terça-feira, 10 de agosto de 2010

Faltam 13 dias para a minha viagemmm pessoooall! - Viagem a dois

Marcelo Santos












Marie Claire americana reuniu, em sua coluna online de relacionamentos, diversos depoimentos de leitores e internautas sobre a primeira viagem com o namorado. De fato, é uma questão à qual às vezes damos pouca atenção, mas que, dependendo da experiência, pode até acabar com um relacionamento. Na matéria americana, as dicas vão desde “vá descansado ou a primeira noite estará arruinada” até “dividam a programação para que façam coisas de que os dois gostem”.
Mas acho que essa questão vai um pouco além. Viajar com alguém com quem ainda não se tem intimidade é complicado. Uma amiga minha sempre disse que é numa viagem que se conhece uma pessoa. E acho que essa afirmação faz sentido. É só numa convivência diária assim que percebemos traços da personalidade que podem nos agradar ou desagradar completamente.
Por exemplo: para mim não tem nada mais chato do que gente que quer fazer cronograma e cumprir horários nas férias! Seria muito complicado viajar com alguém que estipulasse logo cedo o que será feito no dia todo: primeiro, duas horas no museu tal, depois mais uma hora e meia para conhecer o parque tal, então, meia hora de almoço para depois pegar o trem para ir ao lugar x. Não! Para mim viagem tem de ser algo livre, sem horários ou obrigações – isso fica para o dia a dia. Ao mesmo tempo, conheço famílias que saem de casa com o cronograma inteiro de férias definido e que se divertem muito dessa forma.
Por isso acho que o teste da viagem pode dizer muita coisa sobre as chances de um relacionamento dar certo ou não. O que vocês acham? Contem suas experiências divertidas bem ou mal sucedidas! 

2 comentários:

Uska B Hope disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Uska B Hope disse...

Nossa fiquei curiosa, como essa sua viajem... Tomara que seja muito boa!!!
Mas enfim...
Sou perfeccionista e metódica em muitas coisas... Então vc imagine o cronograma... Mas a vida foi suavizando essa características minhas... Mas acredito que podemos nos sentir livres mesmo com coordenadas... pois tudo depende de como vemos, ou do que priorizamos... Contudo de forma bem prática, deixe eu descrever uma experiência:
Ha um tempo fui com meus 3 filhos e maridusko para serra, por apenas duas noites e três dias, na época sem carro, e quase não temos essa oportunidade devidos a várias coisas, então o foco era: Diversão intensa, vasculhar todo o território e muitas lembranças a serem guardadas... Isso não dava tempo para descanso, com isso um cronograma foi fundamental... mas não nos arrependemos, até hoje lembramos com saudosismo!!!

Muita paz e saúde para ti, e muito grata pela sua visitinha lá no Sonhos ou realidade de uma pessoa rara. Não deixe de visitar o Fioritura delle Arti, meu outro cantinho, ok!! Serás sempre bem vinda!!! Beijos e borboletas